EARJ 2018 Confirmed Lectures

Thumbnail

Claudio Prado de Mello

Instituto de Pesquisa Histórica e Arqueológica do Rio de Janeiro
FULL CV

CONTEXTOS DE ARQUEOLOGIA URBANA E PESQUISA NO RIO DE OBRAS

A Arqueologia Urbana no RJ passou por um optimum nos últimos anos tendo como foco os interesses das obras olímpicas.

Considerando que hoje quase a totalidade da pesquisa arqueológica no Brasil esta relacionada ao Licenciamento da Engenharia, estas obras foram responsáveis pela descoberta de vários sítios na cidade do Rio de Janeiro, trazendo a luz uma serie diversificada de descobertas e tudo isso somado irá trazer um grande Conhecimento sobre a ocupação da cidade e do Estado do Rio de Janeiro a partir do momento em que houver divulgação dessas descobertas e maior interação entre as equipes que trabalharam nessas pesquisas.

No caso, podemos compartilhar informações sobre alguns sitios e em especial do Sitio Arqueológico da Leopoldina aonde encontramos material pré-histórico das fases sambaquieiras e tupi-guarani e dos períodos colonial e imperial.

Na Leopoldina, foi realizada uma escavação parcial e inconclusa da área e nos setores escavados foram encontrados mais de 220 mil itens em apenas quatro meses de trabalho (entre Março e Agosto de 2013. A jazida arqueologia se inicia a cerca de 30 centímetros da superfície e se aprofunda ate cerca de 2,80 e a previsão no futuro é de coletar mais de 2 milhões de artefatos. Nessas camadas vemos peças de louça, osso, marfim, cerâmica, stoneware, vidro, porcelana, couro e até peças de ouro que mostram detalhes inusitados do cotidiano da elite da sociedade do Rio de Janeiro de séculos e milênios passados. O mais incrível é que uma significativa parte do acervo foi encontrada intacta. A cronologia desses artefatos é principalmente dos séculos XVIII e XIX, mas também encontramos peças dos séculos XVII, XVI. E como um sítio arqueológico multicomponencial, alem dos remanescentes do Matadouro Imperial da cidade, encontramos material indígena da fase Tupi-Guarani (provavelmente associada a tribo de Araribóia que ocupou as proximidades) e surpreendentemente foram detectados material arqueológico de um Sambaqui que existiu nas proximidades e fruto de remanejamento de solos, que ocorreu na região de São Cristovão no processo de planificação da região.

Temos inúmeras possibilidades de pesquisa científica posterior, pois encontramos ate vidros lacrados com líquidos preservados no interior, alem de uma variedade surpreendente de artefatos de varias categorias que podem ser analisadas sob a luz da Ciência.Estes materiais, tem também um contraponto interessante na ótica da Arqueometria. Ao longo das ultimas décadas, itens similares e provenientes de antigas coleções na Europa - igualmente antigos e encontrados na Inglaterra, Holanda, Alemanha, França, Bélgica e tambem USA - foram adquiridos e somados a coleção do Museu da Humanidade (IPHARJ) e hoje fazem parte de uma coleção expressiva de artefatos que permitem comparações quanto a forma, materiais e técnicas de manufatura, bem como analises do desgaste de um mesmo artefato sob condições diversas de intempéries e deterioração e outros não.

Todo esse conhecimento somado, farão parte de um grande projeto baseado no Reino Unido ( What the Victorians Threw Away) e que circunstanciam e contextualizam a Arqueologia Vitoriana de um modo abrangente e inusitadamente globalizado para os idos do século XIX.
Thumbnail

Giovanni Ettore Gigante

Sapienza University of Rome
FULL CV

Welding an soldering by the Moche pre-columbian civilization in the. tombs "SEÑOR DE SIPÁN" and "SEÑORA DE CAO"

On the north coast of present-day Peru flourished between 1200 BC and 1375 AD approximately, various relevant civilizations : Cupisnique (1200-200 BC) Chavín (1000-200 BC), Vicús and Frías (200 BC - 300 AD), Moche (100 B.C. to 600 A.D), Sicán (700-1375 AD) .
Among the, the most important, from the point of view of metallurgical ability, was the Moche civilization (also called Mochica) .
The Moche civilization flourished in areas south of the Vicús, in the Moche and Chicama valleys, where its great ceremonial centres have been discovered from around 100 BC to 600 AD, producing painted pottery, monuments and gold ornaments. The Vicús and Moche cultures thrived within a relatively short distance of each other. The Moche were known as sophisticated metal smiths , both in terms of their technology, and the beauty of the produced jewels.
The Moche metalworking ability was impressively demonstrated when Walter Alva and co - workers discovered in 1987 the “Tumbas Reales de Sipán” and, more recently, when Regulo Franco Jordan discovered in 2005 the tomb of the “Lady of Cao . Spectacular gold and silver funerary ornaments were excavated, and are now exposed in the Museum “Tumbas Reales de Sipán” in Lambayeque, close to Chiclayo and in the site Museum of Cao, about 60 km north to Trujillo . The two tombs are dated approximately 3rd- 4th Century AD.
As explained in a previous paper , also after five campaigns of analysis of the artifacts from the tombs of Sipán and Ciao, many questions remained open, i.e.:
-why the Moche used to put relatively high quantities of Gold, up to about 30%, in the Silver sheets of the tomb of the lady of Cao ?
-why the Golds from the tomb of Cao have all approximately the same composition, differently from the tomb of Sipán, where the Gold composition is completely erratic ?
-How were welded and soldered the Gold and Silver sheets ?
To try to answer to the last question a sub-millimetric EDXRF portable equipment was developed to focus the X-rays onto a surface of about 1 mm2 and carry out detailed step by step millimetric measurements to scan the Au/Ag interface of several nose ornaments ; further radiographic measurements were carried out with special attention to the interfaces.
Thumbnail

Márcia de Almeida Rizzutto

São Paulo University
FULL CV

A interdisciplinariedade entre as áreas para estudo do Patrimônio Histórico Cultural

Thumbnail

Nick Schiavon

University of Évora
FULL CV

X-Ray analytical techniques applied to Archaelogy and Cultural Heritage: challenges and opportunities